segunda-feira, 13 de março de 2017

Sobre viver ou sobreviver

Acordar o mais cedo que conseguir
Fazer o dia ter o maximo de horas
Não quero apenas dormir
Quero buscar minhas melhoras
Carregar na memória minha luta
Que é travada em força bruta
Pelos meus dêmonios interiores
Tenho que torna-los inferiores
Aprender usa-los apenas quando puder
Ser o senhor dos meus defeitos
Pois eu seu o que meu outro eu quer
Me fazer acreditar que somos perfeitos
Por isso reflito diante do espelho
Trago o que foi essas ultimas horas
Me dou mais um ultimo conselho
Desejo que exista as melhoras
Pronto agora é hora de morrer
Para acordar cedo e renascer

domingo, 18 de setembro de 2016

Zion Meira Souza Cerqueira

Zion Meira Souza Cerqueira

terça-feira, 3 de março de 2015

Sobre a Inspiração

A inspiração não habita mais esse corpo, mas sempre que possivel vem me visitar
Às vezes eu simplesmente dou as cartas, às vezes começo embaralhar
Converso em nostalgia do tempo em que eramos juntos como a noite e o dia
Entendo as razões da inspiração ter me deixado, mas deixo elas de lado
Sempre finjo não entender e implorar pra que ela sempre venha me vê
Não choro mais quando ela se vai, mesmo quando do nada a ficha cai
No máximo grito em silêncio chamando-a de volta feito crente em oração
Pior que às vezes ela salta da minha mente e controla toda minha mão
Apenas sorrio pra ela em nostalgia e digo, hoje é nosso dia

quinta-feira, 29 de janeiro de 2015

MUSEU

Imagens amareladas de um mundo que eu nunca vivi
Idéias sugeridas por imagens coloridas por computação
Sei que é difícil prestar muita atenção
Mas também sei que a lembrança de alguém vive ali

Me dê a mão vamos entrar nesse museu
Apenas você e eu
Invadindo um novo velho mundo
Assistindo a arte de um passado profundo

Imagens recortadas de jornais impressos extintos
Fatos forjados por jornalistas que queriam mudança
Sei que nem toda balada é seguida por dança
Mas que o balanço nasce dos instintos

Aquele quadro que você não entendeu
Aquele jarro que não te atraiu
A história de um santo ateu
Em um filme que ninguém não assistiu

Me dê a mão vamos entrar nesse museu
Apenas você e eu
Saltando esse velho muro
Pra assistir o que forjou o futuro

Nesse museu
Você e eu
Nesse museu
Misturar o ser com o seu

segunda-feira, 9 de junho de 2014

M'eu Juiz

Sera que eu posso falar?
Onde o mundo me deixa correr?
Nem tudo dá pra gritar
Eu queria apenas escolher

Porque o sol pode raiar?
Como deus parece não vê?
Nem tudo dá pra mostrar
Eu queria apenas viver

Sera que eu posso olhar?
Onde o mundo me deixa aparecer?
Tudo que eu quero mostrar
É o que me faz viver

Porque o sol pode matar?
Como deus parece se esconder?
Tudo que eu quero gritar
É o que resolvi escolher
---------------------------------------
Ainda há energias pra recolocar em orbita esse planeta.